Segunda-feira, 3 de Outubro de 2005

Porto e "arredores"....

Aqui moram as raízes da ansiedade que já haviam largado o meu corpo e de novo se agarram nas veias como veneno que me corrói lentamente.
Os pés e os braços entrelaçados dão nós, e as unhas das mãos já soltas, cravam-se no rosto porque o ar é pesado.
As paredes são as mesmas, por todo o lado o tempo está parado, o chão, o tecto...apenas algumas lampadas vão fundindo...qual cérebro desmemoriado e gasto, quais lâmpadas...quais ampolas!???
Caixotes,casa,móveis...Aqui, eu também me sinto encaixotada!!!
publicado por Lucidez MSA às 01:33
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Anónimo a 3 de Outubro de 2005 às 10:56
Imagina antes que estás num embrulho de presente. Bonito e de cores vivas, com um grande laçarote que, teimosamente, quiseste fazer da maneira mais difícil e demorada...
Depois chegará a hora de o abrir. Num dia especial de reunião e sorriso. E todas as cores do papel de embrulho se levantarão ao fogo do sol.
Vais ver...!M
</a>
(mailto:M@mail.pt)

Comentar post